sábado, agosto 30, 2008

Canjica

(foto daqui)

Ainda na sequência do Intercâmbio Culinário e da parceria que fizemos com a Márcia, quisemos também fazer canjica.
Esta já não é novidade na nossa casa porque a vovó Nair costumava fazer sempre na Páscoa, 6ª Feira Santa. Já era costume assim na casa dos pais dela e habituámo-nos a ouvi-la dizer que por causa do jejum (??), precisávamos de ter à mão qualquer coisa mais forte para comer. E aí vinha a canjica!
Aqui em Portugal não é conhecido... aliás o milho branco, só mais recentemente tem sido utilizado, por causa da culinária africana que tem tido, nos últimos anos uma grande divulgação por aqui.

Também ficamos curiosos em saber mais qualquer coisa sobre a designação "canjica".
Ficamos a saber aqui que nos estados de São Paulo, Mato Grosso e Goiás, pode chamar-se “curau”, e que no Rio de Janeiro encontra-se também como “canjiquinha” e, em Minas Gerais, como “papa de milho”. Será? Pensávamos que "curau" era feito com milho verde e não milho branco, como a canjica que conheço!
Também vi que se pode chamar de mugunzá! Realmente não há dúvidas que a comida vai se adaptando às diferentes regiões em que é utilizada e vai ganhando nomes e versões diferentes. Que riqueza!
Quem tiver mais informações que esclareça!

Parece também que o termo canjica vem do quimbundo africano - língua falada pela tribo dos bantos de Angola- Kanjika. Outros dizem que a palavra vem do malaiala - idioma de Malabar, região da Ásia – Kanji, significando “arroz com água”.

Parece ter sido costume, nas mesas da gente do Rio do Janeiro (mesmo antes da chegada da corte portuguesa ao Brasil, no início de 1800) ter quase sempre como sobremesa a canjica temperada com açúcar.

E olhem só as expressões que também são utilizadas:

“Pôr fogo na canjica”para apressar, animar. Ou “Socar canjica” para andar a cavalo, em trote, sem amortecer o choque do corpo na sela. No Rio Grande do Sul, estar, viver ou andar “com as canjicas de fora” significa rir.
Não é o máximo?

Agora a receita:

Precisa de

- 1/2 kg de canjica (milho branco)
- açúcar a gosto
- sal q.b.
- 1/2 litro de leite (pode precisar de mais um pouco)
- 1/2 colheres (sopa) de manteiga
- 2 paus de canela
- 1 vidro de leite de côco (há quem não utilize, mas lembro que a vovó colocava sempre)

- canela em pó para polvilhar
- também fica bom amendoim torrado e moído (era assim que comíamos em S. Lourenço, quando íamos de férias, para casa da tia Lourdes e do tio Zeca - que saudades!).

Fizemos assim:

Na véspera colocamos o milho de molho.
No dia pusemos a cozinhar, com uma pedrinha de sal (a água deve só cobrir), em fogo lento (o processo é o utilizado para o arroz dôce); pode utilizar a panela de pressão.
Quando estiver macio juntar a canela em pau, o leite e deixar apurar, cozendo lentamente, juntando o leite necessário para ficar bem cremoso.
Quase no final, juntar açúcar a gosto, o leite de côco e a manteiga. Deixar ferver mais um pouco para apurar (atenção: sempre fogo baixo, mexendo, com cuidado para não queimar).

E pronto...
Lá em casa ficava mesmo na panela e cada um ia se servindo, polvilhando com canela e/ou amendoím moído ou côco ralado.
Uns gostavam de comer ainda quente... eu preferia frio... a vovó dizia que no dia seguinte ainda era melhor.
Convém guardar no frigorífico porque pode azedar.
E pode voltar outra vez ao fogo, juntando-se mais leite para voltar a ferver e acrescentar o molho.

mais uma receita... e assim vamos passando, de "boca em boca", trocando-se sabores e memórias, fazendo-se história, num verdadeiro intercâmbio culinário!








13 comentários:

Alcione Torres disse...

Essa receita me chamou a atenção e vim aqui esclarecer algumas coisas. O nome canjica é utilizado para esse prato em alguns estados o sul do Brasil. No norte se chama MUGUNZÁ. A nossa canjica é o curau de São Paulo, esse que você citou como se chamando também de canjiquinha, papa de milho, etc. É esse prato aqui: http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://www.riototal.com.br/bocaboa/rec179-curau.jpg&imgrefurl=http://www.riototal.com.br/bocaboa/rec179.htm&h=168&w=300&sz=9&hl=pt-BR&start=9&usg=__IAt-GrYbVC0uhNTr_rLQv20lWxE=&tbnid=WgXW2D1bDt6-WM:&tbnh=65&tbnw=116&prev=/images%3Fq%3Dcurau%26hl%3Dpt-BR
É bem diferente.
Agora, o mugunzá, pode ser feito com milho branco ou amarelo. A diferença deles é que para o milho de pipoca, por exemplo, é que não tem o que a gente chama de "olho" e nem casca. Ele não estoura com o aumento da temperatura.
Espero ter esclarecido e se tiver alguma dúvida, me escreva evenho esclarecer, ok?
Abs.

http://odeiocozinhar.blogspot.com/

ameixa seca disse...

Um post e uma aula acerca da canjica ;)
Milho branco realmente nunca vi... mas canjica deve ser muito bom :)
Bom fim de semana.
Este intercâmbio deu frutos eh eh

Magia na Cozinha disse...

Ficou linda esta canjica! Adoro!
Aqui não encontrei em saco, só enlatada. Dai tenho que engrossar o leite com um pouco de farinha para deixar cremoso. Mesmo assim, quebra o galho!
Comeria um prato agora bem quentinho...
Bjs :)

Carmencita disse...

Adoro canjica, é como eu faço.Parabéns.Bjss

Fernando Vasconcelos disse...

Bem cheguei aqui vindo de Cinco Quarto de Laranja (despertou-me a curiosidade o nome do blog) , afinal não é uma pergunta que fazemos tantas vezes? Fiquei fã. Vou voltar.

Mão na Massa disse...

Oi!

Os pares para o desafio de setembro já sairam.

Boa sorte!

Obrigada.

Rose disse...

Como a Alcione também sou da Bahia e aqui chamamos realmente de mugunzá, e fazemos com mais caldo ou mais cremoso, minha filha adora...já nossa canjica é com milho verde(o curau de São Paulo).
O nome pode mudar mais o sabor é igualmente delicioso...
Beijos.

Mão na Massa disse...

Olá parceira!

Visto que ficámos juntas no desafio culinário, gostava que me desses o teu email para podermos falar sobre o que iremos trocar no caso de haver alguma advertência (alguem pode ser alérgico a alguma coisa).
ESpero uma resposta. Beijo

Gourmandise disse...

Canjica faz parte dos doces que eu comia na infância.

Sobre o pão de batata, geralmente é confeccionado com batata cozida.
bjo,
Nina.

Carmencita disse...

Oi, tudobom vim te trazer o prêmio Dardos.Bjss

Agdah disse...

Lá em casa mesmo (nordeste do Brasil) chamamos de mugunzá. Para nós a canjica é feita com polpa de milho amarelo, ou flor de milho, aquela farinha bem fininha.

Vânia disse...

Utilize a água que deixou de molho a canjica. Ela ficará mais macia e cremosa.
Se estiver em dias muitos quentes deixe de molho na geladeira.

oquefazerprojantar??? disse...

obrigado, Vânia, pela sugestão!