domingo, março 01, 2009

Feijoada de sames de bacalhau


Às vezes há desses pratos estranhos… e desconhecidos da gente mais nova…

também para nós foi uma novidade. Encontramos os sames em Vila Praia d’Âncora e foram-nos apresentados como um verdadeiro acepipe, apreciado pelas gentes do mar… e que remontava aos bacalhoeiros.
Ficamos a saber que os sames correspondiam ao bucho do bacalhau e que eram retirados ao peixe, juntamente com as linguas e as cabeças, e salgados, enquanto o bacalhau propriamente dito era preparado inteiro, tal como o conhecemos.

Enquanto o bacalhau ia sendo apreciado, os sames ficaram confinados à mesa dos pescadores.
Hoje em dia não são muito conhecidos, apesar de ainda haver os seus apreciadores, sobretudo nas zonas piscatórias, onde é considerado um prato tradicional (talvez em vias de extinção!).

Das receitas, ficamos a saber que é usualmente comido em feijoada ou com grão.

quisemos experimentar… e, mãos à obra… foi o que fizemos: feijoada de sames de bacalhau!

Os sames ficaram de molho, durante a noite, para que o sal fosse retirado. Também o feijão branco ficou de molho.

No dia, o feijão foi cozido só com um fio de azeite. E os sames foram limpos, retirando-se a pele escura e alguma cartilagem que trazia.

À parte, foi feito um refogado com azeite, cebolas e alho picados, a que se acrescentou cenouras em rodelas, uma folha de louro e tomate pelado picado. Temperou-se com sal, pimenta, cominhos, noz-moscada, salsa e deixou-se apurar um pouco.
Acrescentaram-se os sames de bacalhau, envolveu-se e juntou-se tudo ao feijão. Deixamos a apurar em fogo baixo, rectificamos os temperos e acrescentámos um pouco de picante.

De prova em prova, as desconfianças iniciais foram sendo ultrapassadas… não é que estava mesmo bom?
Só faltava convencer os amigos!

Foram convidados o Antonio e Celeste, o João Luís e Ninita, e a Dina para um jantar surpresa! Grande coragem!

Ninguém adivinhou o prato (apesar da Celeste ter desconfiado!)… foram provando e só quando já estavam convencidos é que revelamos a iguaria!

Sucesso absoluto para os sames de bacalhau em feijoada! Acompanhamos com arroz branco e um bom vinho tinto.

Esta não será propriamente uma receita para iniciados, mas vale a pena tentar! Ficamos a saber que nas lojas tradicionais de venda de bacalhau (por exemplo aquelas na Rua do Arsenal, em Lisboa) é possível encontrar os sames de bacalhau! Ou então nas mercearias mais populares, sobretudo em zonas piscatórias.

E agora que todos gostaram, vamos ter que repetir!!

6 comentários:

belinhagulosinha disse...

tb nunca tinha ouvido falar,mas que tem bom aspecto tem,uauuuuuuuuuu,jinhoss

ameixa seca disse...

Desconhecia completamente :)

Cal Moreira disse...

Interessante! Adoraria receber sua visita no meu blog Maça do Amor (blig.ig.com.br/primeiramordida). Apareça por lá e depois me diga o que achou.
Um abraço
Cal Moreira

José Aleixo disse...

Em Espanha os sames são "callos" e "Los callos a la madrileña" na CA de Madrid é um prato esquisito e muito saboroso. Sem pretender corrigir parece que os sames correspondem a "bexiga" natatória existente no bacalhau junto à cartilagem do peito entre as tripas e por baixo das guelras

oquefazerprojantar??? disse...

Muito obrigado, José, pelo esclarecimento. Realmente achávamos, não sabíamos muito bem o que eram os "sames", mas não encontravamos nenhuma explicação...
agora sim!
Agradecimentos e um abraço lisboeta!

SusanaG disse...

De facto, eu aprendo imenso convosco! Beijinhos